28 de fevereiro de 2010

Integrante da banda Vampire Weekend assume que é Gay

Rostam Batmanglij

O integrante do Vampire Weekend aproveitou a divulgação do novo single da banda para fazer uma declaração pessoal: “Eu sou Gay,” contou o tecladista Rostam Batmanglij para a revista Gay americana “Out“.

Durante a entrevista Batmanglij afirmou que é o responsável por colocar um apelo gay em algumas músicas da banda – como “I Wanna Be Your Boyfriend” que, além de ser a música de estreia da banda, tinha a proposta de se tornar um hino Gay.

“Eu me diverti com a música, mas também fui sincero – a letra tem significado pra mim, veio do meu coração. Fiquei decepcionado quando não se transformou em um hino Gay mas, sabe, ainda dá tempo,” revelou Batmanglij.

Confira o clipe mais recente do Vampire Weekend, "Giving Up The Gun", que conta com a participação do ator Jake Gyllenhaal e o cantor Joe Jonas, do Jonas Brothers.

Drags, Transexuais, Travestis, Transformistas e Cross Dressers


Com a presença de Dicesar no BBB10 (a Drag Queen Dimmy Kieer), falar, exibir e explorar a imagem das Drags na mídia virou moda. Elas estão em toda parte e agora são a bola da vez, aproveitando sua principal característica, fazer rir, pois como elas mesmas se intitulam, são palhaços de luxo.

O grande problema de entrar de repente no mundo hétero é a confusão de conceitos generalizada, pois até pessoas do próprio cenário LGBT se perdem quando o assunto são Drag Queens, Transformistas, Travestis e Transsexuais.

O termo Drag Queen é uma gíria que surgiu por volta de 1870, tanto no mundo Gay quanto no teatro. Drag Queens são artistas performáticos que se travestem, fantasiando-se cômica ou exageradamente com o intuito geralmente profissional artístico.

Na maioria das vezes, apresentam-se em boates e bares LGBTs, embora haja Drags que façam eventos para público misto e heterossexuais, como animação em festas de casamento, debutantes, formaturas, velórios, etc.

Portanto, chama-se Drag Queen o homem que se veste com roupas exageradas e, muitas vezes com estilo andrógino, femininas, estilizadas, e que tem como principal característica o humor.

Diferentemente da Transexual e da Travesti, que são homens que resolveram fazer alterações em seu corpo para se aproximarem ao máximo da imagem feminina.

Apesar de uma certa falta de consenso nesta questão, a Comunidade LGBT costuma diferenciar essas duas identidades da seguinte forma: A Transexual é aquela que além do implante de silicone e toda a mutação do corpo para ser vista como uma mulher, ainda faz a cirurgia de mudança de sexo e a Travesti segue a mesma linha só que mantém o seu órgão sexual masculino.

Existem ainda os Transformistas, que preferem ser identificados como atores Transformistas, que são homens que se transformam ou se “montam”, como costumam dizer, em figuras femininas. Sou objetivo não é fazer humor, mas sim dublagens perfeitas de mulheres femininas e poderosas.

Eles buscam se aproximar ao máximo da beleza feminina, com sua elegância, sua sutileza e exuberância, porém, utilizam como recursos apenas maquiagem e enchimentos para dar as formas do corpo feminino e geralmente trabalham apresentando-se em casas LGBTs e participando de concursos de beleza, como é o caso do Miss Gay, mas fora do personagem voltam a ter a imagem de homem.

Por sua vez, os Cross Dressers, ou CDs como também são conhecidos, são homens que possuem o fetiche e a fantasia de se vestirem de mulher por algumas horas em situações específicas. Muitos são heterossexuais, casados, mas que sentem necessidade de assumir o papel feminino durante festas, para receber amigos, ir a bares, confraternizações fechadas, ou até mesmo durante o sexo.

Eles se sentem bem com seu corpo masculino e não querem modificá-lo com silicone ou plásticas, apenas realizar a fantasia de se vestir de mulher. É uma maneira, ainda que temporária, de trocar os papéis sociais e fazer parte do universo feminino que tanto admiram.

Casal de Lésbicas oficializa união em um presídio na Inglaterra


Um casal de mulheres virou notícia na Inglaterra ao escolher o presídio para oficializar a união.

O fato é inédito na história do país, já que não há registros de uniões civis realizadas dentro de presídios, tanto entre casais heterossexuais como Homossexuais.

Sara Crane, acusada de homicídio, e Joanne Davies, acusada por tráfico de drogas, desembolsaram o equivalente a R$ 700 para realizar a cerimônia no presídio Send, no condado de Sussex.

Após a oficialização, as recém-casadas ganharam uma festa das colegas de cela e seguiram para a noite de núpcias no próprio presídio.

Sara e Joanne terão duas horas diárias para momentos íntimos.

Travestis e Transexuais de AL já podem usar nome social na escola


O Conselho Estadual de Educação de Alagoas aprovou que Travestis e Transexuais usem o nome social na documentação escolar da rede pública do Estado.

A aprovação aconteceu em resposta ao processo aberto pela ONG Pró-Vida LGBT em Janeiro de 2008.

“Muita gente pode achar que o pleito é bobagem, mas é um constrangimento que tem aumentado a evasão escolar. As Travestis são menos aceitas porque chamam mais atenção, por este motivo necessitam de mais políticas de inclusão. Esta é uma grande conquista”, ressaltou Dino Alves, diretor do Pró-Vida LGBT.

No início do mês, o Distrito Federal também passou a permitir o uso do nome social nos documentos escolares da rede pública, desde que as estudantes tenham mais de 18 anos.

Escolas da rede pública dos Estados do Maranhão, Pará, Piauí, Rio de Janeiro, Distrito Federal e das cidades de São Paulo e Belo Horizonte também oferecem benefício similar.

O MEC também recomenda que escolas de todo o Brasil aceitem o nome social de Transexuais.

Justiça de 9 estados brasileiros aprovam e reconhecem Uniões Gays


Levantamento realizado pelos Tribunais de Justiça brasileiros e divulgados no fim de semana apontam que nove estados do país já possuem jurisprudências possitivas para uniões de Homossexuais.

São decisões dadas em primeira ou segunda instâncias que permitiram uniões civis entre Homossexuais e ou suas dissoluções.

Agora, o STF está analisando um pedido feito pelo governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), para que a união estável de pessoas do mesmo sexo tenha valor igual ao de uma união heterossexual.

Este levantamento entre os tribunais brasileiros foi pedido pelo relator desta ação proposta por Cabral, o ministro Carlos Ayres Britto.

O relatório indica que grande parte dos ministros do Supremo tem se mostrado a favor da união estável entre Homossexuais e todos os direitos dela decorrentes, como a concessão de pensão e a permissão para adotar crianças.

O STF deve unificar o assunto editando uma súmula que deveria ser seguida por todo o Poder Judiciário. Essa súmula, provavelmente, permitirá uniões Gays em todo o Brasil, mas uma grande discussão na sociedade deve acontecer antes desta decisão, e a opinião pública pode mudar os rumos do processo.

O levantamento encontrou pelo menos uma sentença favorável em primeira ou segunda instância em São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Goiás, Acre, Piauí, Mato Grosso e Alagoas.

Os demais Estados não têm decisões favoráveis ou declararam não ter registro de julgamentos nesse tipo de questão.

Paraná ganha projeto de lei para multar quem praticar homofobia

Deputado Tadeu Veneri

Um projeto de lei muito importante foi apresentado na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP). Criada pelo deputado Tadeu Veneri, a proposta quer punir quem discriminar Homossexuais, Travestis e Transexuais por conta de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

Segundo o projeto, quem discriminar pode leva advertência e multa em caso de reincidência de até R$ 60 mil, no caso de um estabelecimento grande. Se for um estabelecimento pequeno, pode ter sua licença estadual de funcionamento cassada. As denúncias podem ser feitas pelas ONGs, pela vítima e ainda órgãos públicos competentes.

O projeto de lei proíbe a discriminação sob a forma de violência verbal, moral ou física, proibir o ingresso, discriminar com atendimento diferenciado, demitir do emprego ou dispensar de entrevista por causa da orientação sexual, sobretaxar e ainda a discriminação ou censura de afeto em público, desde que seja algo permitido aos demais casais.

A lei é voltada a pessoas, instituições e até funcionários públicos ou autarquias do governo. Ótimo exemplo a ser seguido por TODOS os estados brasileiros.

27 de fevereiro de 2010

Saltador Gay australiano participará dos Gay Games na Alemanha

Matthew Mitcham

Matthew Mitcham, o fofo saltador que tornou-se símbolo para a comunidade LGBT ao assumir-se Gay durante as Olimpíadas de Pequim em 2008, vai participar dos Gay Games deste ano.

O atleta australiano anunciou que viajará até Colônia, na Alemanha, onde a oitava edição dos Gay Games será realizada. Matthew deverá participar de vários eventos dos Gay Games, mas não vai competir.

“Estou bem animado em fazer parte de algo tão importante para nossa comunidade. Os Gay Games colocam a vida Gay e Lésbica na quadra, no campo e na piscina".

Ao anunciar na última semana que participaria de um dos maiores eventos esportivos assumidos do mundo, Matthew, de apenas 21 anos, disse que os atletas que competirão nos Gay Games têm a chance de mostrar ao mundo que a Comunidade LGBT vai bem além dos estereótipos frequentemente tidos como verdadeiros.

Para Kurt Dahl, co-presidente da Federação dos Gay Games, a presença de Matthew só engrandece o evento, além de ajudar a combater a homofobia.

“Matthew é um dos Gays assumidos mais respeitados no mundo dos esportes. É um modelo de pessoa fantástico, especialmente para os mais jovens”, derreteu-se.

Os Gay Games serão realizados entre os dias 31 de julho e 07 de agosto e já contam com mais de 5 mil atletas e artistas inscritos.

Sérgio do BBB10 faz homenagem a jovens Gays expulsos de casa

Sérgio comemorando aniversário

O estudante Serginho, um dos Coloridos do BBB10, fez um discurso sobre Gays que são discriminados dentro de casa.

O paulistano fez aniversário nesta quinta, 25/02, e ganhou bolo e parabéns dos outros confinados. Na hora do discurso, ele confessou que tinha medo de como seria recebido pelos demais participantes, já que tem um jeitão "diferente".

"Fiquei com medo de vocês não gostarem de mim por ser diferente de vocês no estilo, opção sexual e ser o mais jovem da casa. Mas vocês todos sempre me trataram muito bem, me respeitaram, independente de tudo. Isso foi muito bom pra mim. Eu represento os alternativos. Queria agradecer a todos vocês".

Na hora de dedicar o primeiro pedaço do seu bolo, o estudante falou sobre jovens Homossexuais que enfrentam o drama de não serem aceitos dentro da própria casa.

"Ofereço principalmente aos que sofreram preconceito dos pais. Eu nunca sofri preconceito dos meus pais. Para os que não são respeitados como deveriam, é pra vocês", disse. O discurso foi mostrado em rede nacional.

Elenco de seriado Gay é convidado a se apresentar na Casa Branca

Elenco de Glee

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, convidou o elenco da série Glee para se apresentar no White House Easter Egg Roll, tradicional evento de Páscoa promovido pela Casa Branca.

Segundo o site Entertainment Weekly, o convite foi feito a pedido de Michele Obama, mulher do presidente, pois ela e as filhas seriam fãs da série.

O evento está marcado para o dia 5 de abril, uma semana antes da estreia da segunda temporada da série na TV norte-americana.

No Brasil, a Fox ainda reprisa a primeira temporada. Os episódios vão ao ar às quartas-feiras, às 22h, com reprise às quintas e sextas.

Glee conta com atores e personagens Homossexuais assumidos. O ator Chris Colfer, que interpreta o estudante e Gay assumido Kurt, também é Homossexual na vida real.

A atriz Jane Lynch, que vive a "maquiavélica" treinadora das líderes de torcida, anunciou que se casará com a namorada em maio. E a protagonista Rachel, vivida pela atriz Lea Michele, é criada por um casal de Gays na série.

Patinadora Lésbica holandesa é medalha de ouro em Vancouver

Ireen Wüst

A patinadora de velocidade Ireen Wüst garantiu para a Holanda uma medalha de ouro nas Olimpíadas de Inverno de Vancouver.

Lésbica assumida, Ireen foi a melhor na corrida de 1.500 metros, disputada nesta semana. A atleta não era considerada favorita na prova, mas por milésimos de segundo superou a canadense Kristina Groves, tida como vencedora certa.

"Estou muito feliz e orgulhosa. Nem tenho palavras. Sou a pessoa mais realizada da face da Terra", disse, já de medalha no peito.

Ireen foi a mais jovem atleta holandesa a conquistar o lugar mais alto do pódio nas Olimpíadas de Turim, em 2006.

Escritor Bissexual quer disputar próxima eleição presidencial do Peru

Jaime Bayly

O escritor e jornalista Bissexual Jaime Bayly anunciou que pretende disputar a eleição presidencial peruana de 2011.

Autor de ideias contrárias às posições da igreja e dos militares peruanos, Bayly defende a despenalização do aborto, o Casamento Homossexual e o fim dos "privilégios" da igreja católica.

"Vejo com simpatia e entusiasmo a possibilidade de me inscrever como candidato presidencial em janeiro de 2011", disse Bayly a jornalistas na última quarta-feira, 17 de fevereiro.

Bayly afirmou, entretanto, que sua candidatura depende das pesquisas, do partido que apoia, o Mudança Radical, do aval de suas filhas e ainda de ele estar com "boa saúde".

O partido Mudança Radical, que já ofereceu a vaga presidencial a Bayly, define-se como “liberal de esquerda” e tem como modelo de político "ideal" o primeiro-ministro da Espanha, o socialista José Luis Rodríguez Zapatero.

Miss candidata diz que Gays devem morrer e é expulsa do concurso

Lauren Ashley

Quem recentemente deu declarações anti-Gays foi Lauren Ashley, miss Beverly Hills, que se prepara para concorrer ao posto de Miss Califórnia.

Em entrevista à Fox News, a loira disse que homens que se relacionam sexualmente com outros homens correm o risco de morrer por vontade divina.

"A bíblia diz que casamento é entre homem e mulher. Em levíticos, o livro sagrado afirma que, se um homem se deita com outro homem, ambos cometeram uma abominação. Eles devem ser levados à morte e seu sangue estará sobre eles".

Lauren disse acreditar piamente no que diz a bíblia. "Se deus diz que ter sexo com alguém do mesmo gênero trará morte, é um aviso sério. Ele sabe mais sobre a vida do que nós".

Ela diz não odiar ninguém, nem os seus amigos Gays. "Tenho muitos amigos Gays. Temos opiniões diferentes, mas dividimos isso juntos".

Por sua vez, a prefeita de Beverly Hills decidiu que a moça não será mais a representante da cidade em nenhum concurso.

"Nós estamos consternados por essa associação com a cidade de Beverly Hills, a qual tem uma longa história de tolerância e respeito" disse Nancy Krasne.

"Ficamos chocados ao descobrir que um concurso de beleza usa o nome de Beverly Hills numa candidata que não vive nem representa a nossa cidade" ressaltou ainda a prefeita.

Ashley revelou que é fã da ex-miss Estados Unidos, Carrie Prejean, que perdeu o título e a coroa depois de defender a proibição do Casamento Gay.

Livro infanto-juvenil traz personagem Gay e alunos unidos contra a homofobia


A Editora Ática acaba de colocar no mercado literário uma boa contribuição para a educação sexual sem preconceitos e lança, com direito a suplemento de exercícios para professores, o livro “Do jeito que a gente é”, de autoria de Márcia Leite.

A obra conta a história de um menino Gay e sua colega, Chico e Beá, em busca da tolerância dos outros alunos.

“Do jeito que a gente é” é um mergulho naquele momento da vida do Gay onde ele tem que enfrentar a escola, os colegas e ainda por cima seus medos internos – além de lidar com descobertas até então inimagináveis.

Todo esse turbilhão é a matéria-prima para Márcia tecer uma narrativa leve e fluida que pretende atingir a comunidade escolar como um todo - e semear a tolerância no ambiente de ensino.

Para isso, ela conta a história de Chico, um menino que vê seu melhor amigo se afastar dele quando revela que é Homossexual e ainda por cima precisa tomar coragem para se assumir para o pai.

Ao lado dele está Beá, uma menina muito alta e magra para a idade que facilmente se torna o alvo principal para a gozação dos colegas, o chamado bullying.

Além da lição que a narrativa traz, o livro pode ser muito bem aproveitado pelos educadores com seu suplemento de leitura para o professor, que traz definições para termos como bullying e indica ainda como tratar o assunto Homossexualidade em sala de aula.

Livro: Do jeito que a gente é
Autora: Márcia Leite
Editora: Ática
Páginas: 184
Preço: R$ 25,90

Travesti Shelcy Sánchez anuncia sua candidatura a deputada federal na Colômbia

Shelcy Sánchez

A Travesti colombiana Shelcy Sánchez, 28, quer ser a primeira Trans do país a ocupar uma cadeira no Parlamento da Colômbia. O objetivo dela é lutar pelas demandas da população LGBT colombiana.

Ela vai concorrer a uma cadeira na Cámara de Representantes (equivalente à Câmara Federal no Brasil) pelo Partido Liberal. As eleições serão realizadas em março.

Para se lançar no mundo legislativo, Shelcy diz que conta com o apoio de pelo menos 25 mil membros da Comunidade LGBT da Colômbia.

Em entrevista à agência AFP, Shelcy disse que “minha aspiração nasce de uma convicção e uma necessidade: demonstrar que podemos conseguir um destino diferente de viver no armário ou nos vermos forçados a exercer a prostituição”.

Ainda segundo ela, quem é obrigado a trabalhar como profissional do sexo deve, pelo menos, “gozar de condições laborais dignas”.

“Minha proposta é fazer com que se reconheça o trabalho sexual como ofício, que garantiria àqueles que o exercem benefícios como acesso à previdência social, à saúde ou receber pensão em caso de invalidez”.

Deputado do Amapá quer instituir Semana de Combate à Homofobia

Deputado Estadual Leury Farias

A Assembleia Legislativa do Amapá está estudando um projeto de lei que institui oficialmente, no Calendário Cívico do Estado, a Semana de Combate à Intolerância e à Homofobia.

A proposta é de autoria do deputado estadual Leury Farias (PP) e entrou em tramitação na Casa no fim de dezembro de 2009.

Em seu texto, o deputado se mostra preocupado com o preconceito em geral e considera intolerância também todo e qualquer ato que atente contra a diversidade sócio-cultural, étnico-racial, religiosa e sexual da população amapaense.

“O Brasil, infelizmente, não é uma democracia racial. É um país desigual. E isso é um fator importante por possibilitar a existência de uma mestiçagem tanto étnica como cultural”, justifica.

Leury disse ainda que seu projeto de lei nada mais é do que uma ferramenta para garantir aos LGBTs direitos fundamentais assegurados na Constituição de 1988.

“Todos têm os direitos garantidos pela Constituição, entretanto, o que vemos é a falta de respeito para com as mulheres e Homossexuais”, lembra.

Homem casado vira mulher e esposa não o abandona


Depois de sete anos, escritor decide revelar nova face da sexualidade. Até janeiro deste ano, o respeitado escritor e jornalista britânico John Ozimek, casado, pai de um filho de cinco anos, tinha uma vida como qualquer casal ao lado da mulher Andrea Fletcher. Sete anos depois de estarem juntos, Ozimek decidiu se tornar Jane Fae, uma mulher.

Foi no Natal, quando Andrea deu um casaco e um bracelete de prata ao marido, que ele fez uma surpreendente confissão. Ozimek revelou que, desde a adolescência, nunca se sentia feliz como homem reprimindo seus sentimentos verdadeiros que estava decidido a viver como uma mulher.

"No começo, pensei que John estava tendo uma crise da meia idade. Ele sempre foi muito aberto e comunicativo, mas de repente, ficou distante e distraído comigo" contou Andrea. "Toda vez que eu perguntava pra ele se tinha alguma coisa errada, ele dizia que não" explicou também.

Até que Ozimek decidiu se revelar: "Acho que tenho problemas de identidade de gênero" disse para a mulher. "Não sou realmente um homem" contou Ozimek.

A reação de Andrea a tudo foi a melhor possível. Ela decidiu ficar com o marido. "Eu suponho que eu seja uma Lésbica por acidente agora" conta ela. "A cada dia eu o vejo mais feliz e confortável com ele mesmo" explica ainda.

A filha de Andrea, de 16 anos, também não ligou. Ela disse apenas "legal" quando soube da mudança.

Aos 52 anos, e agora como Jane, o jornalista conta que teve muito medo de ser deixado pela mulher. "Não poderia manter esses sentimentos sufocados indefinidamente(...) Isto é quem eu sou. As pessoas costumam definir isso com a palavra 'coragem'. Isso foi muito além da coragem, porque isso significou ir contra cada instinto do meu corpo" explicou Jane.

De vestidos, uma ao lado da outra, o novo casal vive uma nova fase. Jane pediu novamente Andrea em casamento e ela aceitou. Não era o que imaginava Andrea quando ela conheceu John Ozimek, mas ela ama Jane Fae agora. Aos olhos dela, eles se tornam únicos e os mesmos.

26 de fevereiro de 2010

Personagem Gay de Malhação ID sai do armário e se assume Homossexual

Alexandre saindo do armário

O seriado juvenil da Globo “Malhação ID” finalmente tirou do armário o personagem Alexandre (William Barbier), o Alê, nesta quarta-feira, 24/02.

Depois de uma frustrada noite de amor, sem amor, ao lado de Maria Cláudia (Isabella Dionísio), o moço acaba assumindo para ela que não gosta de garotas.

Ela preparou todo um momento romântico ao lado do gato, com direito a ostras afrodisíacas, perfume especial, roupas e maquiagem especial. Mas não adianta muita coisa, Alê não gosta mesmo de meninas e não fica excitado.

Ela pede para eles tentarem de novo, mas ele desvia: “Eu tô cansado, Maria Cláudia. Você se importa se a gente for embora?”.

Momentos depois da broxada, eles se reencontram no colégio em um péssimo clima, mas a menina tenta animar Alê, sem sucesso.

Ele está decidido a meter o pé na porta do armário e dispara: “Maria Cláudia, não adianta mais a gente tentar se enganar...”

Ela ainda não entende e ele é mais direto ainda: “A noite de ontem provou o que a gente já desconfiava. Eu não curto garotas...”

Maria Cláudia ainda tenta convencê-lo do contrário, mas ele rebate: “E tá mais do que na hora de eu assumir isso!”. Confira aqui a linda cena da saída do armário de Alê.

Deputado americano lê em plenário carta de namorado de militar morto no Iraque


O deputado norte-americano Jim Moran ocupou a tribuna do plenário nesta quinta, 25/02, para ler a carta do namorado de um militar Gay morto recentemente na Guerra do Iraque.

A carta foi enviada pelo parceiro do soldado falecido, que também é militar e atualmente serve no Afeganistão, à unidade iraquiana em que o morto atuava.

A carta inicialmente foi enviada para colaborar com o estudo que o Pentágono vem fazendo sobre a lei "Don't ask, don't tell", que proíbe militares Gays nas Forças Armadas americanas.

No texto, o militar destaca o amor que seu namorado sentia pelas Forças Armadas e diz que ele considerava os companheiros de farda como "a única família que ele conheceu na vida".

Este foi o segundo caso tornado público de um soldado Gay morto nas guerras do Oriente Médio. O primeiro foi o major americano Alan Rogers, que morreu durante patrulha no Iraque, em janeiro de 2008.

Estima-se que mais de 200 militares Homossexuais das Forças de Coalizão morreram no Iraque ou Afeganistão desde o início das guerras.

Defensoria Pública do Pará realiza ação de cidadania pelo Dia da Visibilidade Trans


A Defensoria Pública do Pará, por meio do Núcleo de Defesa de Direitos Humanos (NDDH) e do Centro de Referência, Prevenção e Combate a Homofobia (CRPCH), realiza nesta sexta-feira (26/02), das 22h à 00h, uma ação de cidadania para marcar o Dia da Visibilidade Trans.

O evento acontecerá na sede do Sindicato dos Bancários, na rua 28 de setembro, entre Doca e Quintino.

A ação conta com o apoio do Programa de Balcão de Direitos para promover, além da orientação jurídica a ser prestada pelos Defensores Públicos do NDDH, a emissão de documentos como a identidade, certidão de nascimento e CPF, além de fotos e outros. Também serão distribuídas cartilhas de conscientização e orientação ao público LGBT.

No dia 29 de janeiro foi comemorado o Dia da Visibilidade Trans, data em que, no ano de 2004, houve no Congresso Nacional o lançamento da campanha "Travesti e Respeito".

Na ocasião, a ideia era sensibilizar educadores e profissionais de saúde do Brasil, e trabalhar também a autoestima das Transexuais. Este ano é o primeiro em que a data será comemorada em Belém, ainda que com certo atraso.

"O objetivo do evento é promover a cidadania das Travestis, Transexuais e Transgêneros de Belém e região metropolitana, de modo a contribuir para a difusão de uma cultura de direitos humanos, com respeito à livre orientação sexual e à dignidade humana do público LGBT", esclareceu a defensora pública do NDDH, Luciana Albuquerque Lima.

O coordenador do Movimento LGBT do Pará, Marcelo Carvalho, parceiro do Centro de Referência de Prevenção e Combate à Homofobia na realização do evento, expõe uma das próximas metas a serem realizadas:

"Queremos realizar com a polícia militar e civil uma ronda em conjunto com o Movimento LGBT e os moradores dos bairros na tentativa de estimular uma cultura de paz entre Travestis, moradores e polícia, diminuindo a violência nos pontos de prostituição de Travestis", disse ele.

A ação de cidadania e as "rondas de paz", como é nomeada no Movimento LGBT, foram pensadas após os conflitos no bairro do Reduto, que culminaram num enfrentamento em março do ano passado quando moradores do bairro interditaram a esquina da travessa Quintino Bocaiúva com a rua 28 de Setembro em protesto contra a prostituição de Travestis no local.

Desde então, o Centro de Referência promoveu um cadastro com as Travestis de Belém e região metropolitana e a Coordenação do NDDH realizou uma reunião com o Comando da Polícia Militar, a fim de sensibilizar aquela Instituição no que se refere à abordagem ao público LGBT, ocorrida no dia 19 de fevereiro de 2009, na sala de reuniões do edifício-sede da Defensoria Pública.

Grupo Somos promove curso de Direitos Humanos para LGBTs


O Grupo SOMOS irá promover um curso sobre Cultura, Sexualidade, Cultura, Saúde e Direitos Humanos dirigido a jovens Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, com idades entre 14 e 24 anos, que tenham interesse em ampliar seus conhecimentos e desenvolver trabalhos junto a projetos sociais.

Ao final do curso será fornecido certificado aos participantes e realizada uma seleção para trabalho remunerado, para constituição da equipe do projeto "Qual é a sua?", voltado à prevenção do hiv/aids junto a jovens, desenvolvido pelo grupo Somos.

Curso Gratuito de Direitos Humanos LGBTs
Duração: 1 mês (8 encontros)
Período: de 17 de março a 16 de abril
Encontros: quartas e sextas, das 14h às 17h
Local: Sede do Grupo Somos
Rua Jacinto Gomes, 378 - Bairro Santana
Porto Alegre - RS (próximo ao Hospital de Clínicas)
Inscrições: Até o Dia 15 de março
somos@somos.org.br
(51) 3233 8423

Poder Legislativo de Itajaí - SC recebe seu primeiro Encontro LGBT

Vereador Marcelo Werner

Com o tema “Somos de outro jeito. Mas não viemos de outro mundo”, foi realizado no plenarinho da Câmara de Vereadores de Itajaí o primeiro encontro LGBT do município.

O mentor do encontro foi o representante da ONG Associação da Diversidade Sexual do Vale do Itajaí, Douglas César dos Santos. Ele buscou apoio do vereador Marcelo Werner (PCdoB) para a realização da reunião.

“Hoje estamos carentes em Itajaí na luta contra a homofobia. Por isso procuramos o executivo e o legislativo na busca por apoio à causa”, declarou.

Durante a reunião foi apresentada a proposta de constituição da ONG que vai atuar no Vale do Itajaí, o convite a voluntários para participar destes trabalhos e a busca do governo municipal de Itajaí para a efetivação das ações.

Primeiro vereador cego de Itajaí, Marcelo Werner (PCdoB) foi um dos que recebeu os participantes e prometeu apoio, dizendo que vai encaminhar uma indicação à Secretaria Municipal de Educação para que ela siga o modelo estadual do projeto “Escola Sem Homofobia”. “Este é o princípio da implantação do projeto nas escolas”, apontou.

Para o vereador Luiz Carlos Pissetti (DEM) é importante que este assunto seja discutido na Casa do Povo. “Esta organização é importante para a sociedade. Vocês nos ensinam essa convivência”.

No final do encontro ficou decido uma parceria em capacitação com o município de Balneário Camboriú, a colocação de nome social na Secretaria de Educação, a abertura de um site para informações e esclarecimento de dúvidas (com link de depoimentos), a abertura de um ponto de cultura LGBT e eventos culturais que abordem o tema.

Mais informações podem ser obtidas com o vereador Marcelo Werner através do telefone (47) 9945 9361 ou com Douglas César dos Santos no telefone (47) 8468 1439.

24 de fevereiro de 2010

Juíza autoriza mais um Casamento Gay em Buenos Aires


Uma juíza de Buenos Aires deu hoje o sinal verde para um casamento entre dois homens, dois meses depois de a Argentina ter sido palco da primeira união entre pessoas do mesmo sexo na América Latina.

A resolução foi ditada pela juíza Elena Liberatori, que aceitou um recurso judicial apresentado por dois homens e ordenou ao Registro Civil que os case imediatamente, informaram fontes judiciais.

Segundo a imprensa local, a cidade de Buenos Aires já antecipou que não apelará da decisão da magistrada.

Em novembro passado, a juíza Gabriela Seijas, também de Buenos Aires, autorizou o casamento de Alex Freyre e José María Di Bello.

Apesar de o Executivo da cidade não ter apelado da decisão de Seijas, o casamento não foi celebrado no dia em que estava previsto porque Marta Gómez Alsina, uma juíza civil com competência nacional, anulou a resolução de sua colega de Buenos Aires.

Diante das decisões judiciais contraditórias, a Prefeitura de Buenos Aires não permitiu que o casamento fosse adiante.

Para definir qual das juízas é competente neste caso, a Prefeitura recorreu à Suprema Corte argentina, que deve se pronunciar neste ano.

Em 28 de dezembro, Freyre e Di Bello conseguiram se casar em Ushuaia, capital da província da Terra do Fogo, graças a um decreto do Executivo local.

Mais de 40 casais Homossexuais apresentaram recursos judiciais para poderem se casar na Argentina, país em que quatro cidades permitem atualmente a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

Em recente entrevista, o ex-presidente argentino e atual deputado Néstor Kirchner disse que o Governo está disposto a avançar neste ano na aprovação de uma lei que possibilite o Casamento Homossexual, atualmente parada no Parlamento.

"Isto não tem nada a ver com alguma religião, apenas com estabelecer a igualdade de todas as pessoas perante a lei", opinou o marido da presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner.

SP Gay Bikers fazem mais um passeio ciclístico noturno


Os integrantes do SP Gay Bikers vão realizar mais um passeio pelas ruas de São Paulo.

A turma de ciclistas assumidos se encontra nesta quinta-feira, 25/02, às 21 horas, em frente à Frutaria Paulista.

O quiosque de sucos fica ali na esquina da Avenida Paulista com Rua Minas Gerais (Praça Mal. Cordeiro de Farias).

Quem for até lá de carro pode parar em um dos vários estacionamentos que funcionam na Avenida Angélica.

Se você nunca pedalou junto com o SP Gay Bikers, não tem problema. É só chegar com sua bicicleta, capacete e pernas dispostas para um passeio noturno pelas ruas do Centro de São Paulo.

De quebra, você ainda pode conhecer um monte de gente legal. Mas atenção: se chover, o passeio será cancelado.

Ursos Gays paulistanos realizam sua segunda Noite do Sushi


Depois de feijoada e pizza dentro de saunas, a comunidade ursina de São Paulo vai se reunir para degustar um prato mais light em mais um de seus encontros.

No próximo sábado, 27/02, a partir das 19h, os ursos promovem a segunda edição de seu “Ursushi”, uma noite de comida japonesa e papo entre barbudos e peludos – e seus admiradores, claro.

Não é sushi erótico, mas a noite pode te trazer surpresas muito agradáveis com o clima de bate papo no Hoy Sushi, que abre no sábado especialmente para receber a comunidade ursina.

O restaurante fica Em frente à faculdade ESPM, ao lado da Belas Artes, na Vila Mariana.

O rodízio especial para o evento inclui pratos quentes, sushis, sashimis, temakis e sobremesa por R$ 29,90.

Quem não gosta de peixe cru pode ficar tranquilo porque o cardápio conta também com peixes grelhados, carne bovina e frango.

Hoy Sushi
Rua Álvaro Alvim, 26
Vila Mariana
São Paulo - SP
(11) 5539 4144

Cineclube LGBT do Rio de Janeiro exibe festival de filmes sobre Relações Artísticas

Cena do filme Sobre Meus Ombros

O carioca Cineclube LGBT realiza no próximo dia 26/02, a partir das 21h, no Cinema Odeon Petrobrás, mais uma edição de sua mostra de filmes, desta vez com o tema “Relações Artísticas”.

A programação conta com quatro curta-metragens - “Operação: Camuflagem”, “O Papel das Dobras”, “O Móbile: Admiração” e “Sobre Meus Ombros” – seguidos de uma festa com o DJ GreatGuy.

“Operação: Camuflagem” (RJ, 2006) tem direção e atuação de Leonardo Ayres, que usa uma fotografia para ter acesso a uma importante instituição militar brasileira.

Já “O Papel das Dobras” (SP, 2007), de Bruno Jorge, o companheiro de um ator paga prostitutas para atuarem enquanto ele sonha em ser diretor de teatro.

Com direção de Lilian Werneck, “O Móbile: Admiração” (MG, 2009) é uma história de amor entre duas mulheres: Bárbara - uma artista plástica – e Nina, uma atriz inspirada pela obra da pintora e que também a inspira em seu trabalho.

“Sobre Meus Ombros” (SP, 2007) é dirigido por Claudio Maneja Jr. e conta a história do jovem bailarino André, que vive a dúvida entre se dedicar à dança e cuidar do pai, e ainda tentar lidar com seus sentimentos.

Cineclube LGBT
26 de fevereiro - 21h
Cinema Odeon - Petrobrás
Praça Floriano, 07 - Cinelândia
Rio de Janeiro - RJ
(21) 2240 1093

cineclubelgbt@gmail.com
Preço: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia)

Casarão Brasil realiza oficinas de Autoconhecimento para os GLBTs


Visando auxiliar a Comunidade LGBT na inserção no mercado de trabalho, a Associação LGBT Casarão Brasil vai realizar no próximo sábado, 27/02, a Oficina sobre Autoconhecimento.

Ministrada por Cibele Zarzaghi, Marcos Moraes e Tatá Ataulfo Santana, a oficina visará muitos aspectos comportamentais no âmbito profissional, dentre eles o comportamento adequado, o reconhecimento dos pontos positivos e, consequentemente, como ressaltá-los durante uma entrevista de emprego.

O início das atividades será a partir das 8:30h e a serão oferecidas dez vagas nesta primeira edição.

Para poder participar é necessário entrar em contato com o Casarão e reservar sua vaga, além de entregar no dia da oficina um quilo de alimento que será destinado à Associação Aliança Pela Vida (ALIVI), que presta apoio às pessoas que vivem com o HIV/AIDS.

Oficina sobre Autoconhecimento
Associação LGBT Casarão Brasil
Rua Frei Caneca, 1057 - Consolação
São Paulo - SP

administracao@casaraobrasil.org.br
contato@casaraobrasil.com.br
(11) 3171 3739

23 de fevereiro de 2010

Homofóbico reclama de beijo Lésbico e delegado dá passa-fora nele


Na tarde do último sábado (20/02), no bairro do Leblon, o beijo entre duas garotas incomodou um homofóbico durante o desfile de um bloco de carnaval.

Um senhor de 50 anos fez a denúncia afirmando que se tratava de pedofilia. As duas jovens tinham 17 e 19 anos.

"Ele disse que viu duas moças se beijando e pensou que uma era menor de idade. Ele achou que nesse caso seria errado uma menor de idade beijando outra maior de idade. Mas, pelas testemunhas, se verificou que não houve nenhuma corrupção de menores", disse o delegado Gustavo Valentini.

Na opinião do presidente do Conselho Estadual dos Direitos Humanos, Bruno Toledo, a conduta foi preconceituosa e direta contra as jovens que se beijavam.

"Nós precisamos questionar porque não gostaríamos que todas as pessoas que estavam se beijando fossem presas. Por que o senhor só denunciou o beijo delas e não o de todas as outras pessoas? Respondendo a isso nós vamos ver claramente que o que está por trás disso é um alto índice de preconceito contra as Lésbicas".

Bruno Toledo ressaltou a diferença de tratamentos entre casais de sexo oposto e Homossexuais. "Não há estranhamento quando um casal heterossexual se beija. As pessoas até batem palmas para isso, acham bacana. Agora, quando é em orientação sexual que não é regra, causa o estranhamento. Mas foi um simples beijo", explicou.

A garota de 19 anos, que preferiu não se identificar, acredita que foi vítima de preconceito. "O meu beijo não tinha nada de agressivo, é um beijo como qualquer outro beijo de carnaval, uma coisa que acontece. Não precisava ter causado a confusão que causou", defendeu-se.

A inocência do beijo das meninas no Rio de Janeiro também foi defendida pelo professor de direito constitucional Daury César Fabriz. Ele afirmou que o beijo em público não é crime e que as relações afetivas estão amparadas pelo Direito Constitucional.

"Além de não ser um crime, o beijo é defendido pelo Direito. Lá diz que todos são iguais perante a lei e podem fazer as suas escolhas livremente. Se fossem uma moça de 17 anos e um rapaz de 19, nada disso teria acontecido", sugere.

O professor de direito constitucional informou ainda que mesmo que não se tratasse de uma conduta preconceituosa do denunciante à polícia, a alegação de possível pedofilia também não cabe no episódio envolvendo as duas jovens.

"Uma pessoa de 17 anos não é nem criança e nem adolescente mais. Ela já tem, inclusive, o direito de fazer até mesmo escolhas políticas para o país. É claro que ainda não tem a liberdade em plenitude, mas um beijo que foi consentido entre uma jovem de 19 anos e uma de 17, não tem necessidade de autorização de pai ou responsável e nem se configura como um crime constitucionalmente. Não foi uma relação sexual, mas sim um beijo consentido", explicou.

Com a denúncia feita na 14ª DP (Leblon), as meninas foram liberadas com a garantia do delegado de que beijar não é crime. "Se não houve corrupção de menores, ou violência ou grave ameaça, não é crime", afirmou.

O homofóbico ficou com a maior cara de tacho, mas infelizmente não foi preso por homofobia.

Conselho Federal de Serviço Social adota o Manual de Comunicação LGBT


Você sabe porquê é incorreto e preconceituoso utilizar o termo homossexualismo? E porquê a sigla GLS não deve ser empregada como referência à atuação política dos Movimentos LGBTs? Ou ainda, porquê não se deve dizer "o" Travesti, e sim "a" Travesti?

Para tirar estas e outras dúvidas e, principalmente, reduzir o uso inadequado e preconceituoso de terminologias que afetam a cidadania e a dignidade de 20 milhões de LGBTs no Brasil, foi lançado, no final de janeiro, o Manual de Comunicação LGBT.

Disponível nos idiomas português, espanhol e inglês, o Manual tem como foco a imprensa brasileira (jornalistas, radialistas, publicitários, relações públicas, bibliotecários etc.), mas serve também para pessoas e segmentos da área e toda a sociedade.

Segundo a ABGLT, o Manual está diretamente relacionado às metas do Movimento LGBT de contribuir com a elaboração de ferramentas capazes de formar e informar a sociedade brasileira sobre seus direitos humanos e "pretende reforçar os papéis assumidos por cada cidadão para a construção de uma sociedade mais justa, humana, solidária e com pleno acesso aos direitos concedidos na Constituição Brasileira".

Desde 2006, quando o Conjunto CFESS-CRESS lançou a campanha pela liberdade de orientação e expressão sexual, em parceria com as entidades políticas LGBTs, e publicou a Resolução 489/2006, "que estabelece normas vedando condutas discriminatórias ou preconceituosas, por orientação e expressão sexual por pessoas do mesmo sexo, no exercício profissional do assistente social", o CFESS tem acompanhado as demandas desse segmento e apoiado ações que contribuem para superar preconceitos e violações de direitos. E o Manual faz parte dessas ações.

"O Manual de Comunicação LGBT é muito importante para contribuir com a disseminação de uma linguagem respeitosa, neste caso, com a liberdade de orientação e expressão sexual e com a identidade de gênero. O material é mais uma ação estratégica na luta pela conquista dos direitos de LGBTs e por uma convivência realmente democrática", defendeu Silvana Mara de Morais dos Santos, conselheira do CFESS, integrante da Comissão de Comunicação e coordenadora da Comissão de Ética e Direitos Humanos.

Ainda segundo Silvana, o material contribuirá para que a mídia se comunique melhor, com uma linguagem respeitosa aos segmentos LGBTs. Mas ela ressalta que o Conjunto quer mais. "Queremos mais do que se comunicar de maneira 'politicamente correta'. Queremos uma sociedade fundada na igualdade real com respeito e valorização da diversidade humana", ressaltou.

A CFESS tem se articulado para dialogar com os movimentos sociais e sujeitos coletivos, como o movimento feminista, Movimentos LGBTs, movimentos pela igualdade racial, movimentos na área da infância, adolescência, pessoa idosa, pessoa com deficiência e demais movimentos e entidades que atuam na luta pelos direitos de indivíduos historicamente oprimidos.

Para completar, Silvana ainda convida os CRESS a divulgarem o Manual de Comunicação LGBT para os assistentes sociais de suas respectivas regiões. "O debate firme e democrático é uma boa arma contra as formas de preconceito historicamente consolidadas. O conjunto CFESS-CRESS tem um compromisso com a defesa dos direitos humanos".

Clique aqui para baixar gratuitamente o Manual de Comunicação LGBT.

Grupo Pro Homo lança campanha em solidariedade a LGBTs carentes


A PRO HOMO, Associação de Defesa e Proteção dos Direitos de Homossexuais, com apoio da IBCM, Instituição Familia, Projeto Adolescente Aprendiz, Coletivo de Entidades Negras, do CEN e o Site Dois Terços, lança a campanha Calor Solidário, em apoio a LGBTs carentes.

A campanha vai arrecadar agasalhos, roupas, maquiagem, cestas básicas, itens de higiene para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais em situação de rua ou que estão em vulnerabilidade social, além de oferecer curso de informatica básica, visando a inclusão digital de LGBTs.

O objetivo é levar o calor da solidariedade a LGBTs que não possuem condições financeiras, que estão em situação de rua e que, principalmente, estão excluídos das escolas, mercado de trabalho e convívio familiar, por questões de preconceito, discriminação e homofobia.

Segundo Renildo Barbosa, presidente da PRO HOMO, "precisamos incluir LGBTs alijados do convívio familiar que sentem muito mais as consequências do preconceito e homofobia, devido à sua orientação ou identidade sexual. Os sentimentos tão propagados de amor e solidariedade quase não chegam a estes seres humanos. Entretanto, a partir desta ação, isto pode ser minimizado. Esperamos ter sucesso na campanha e sensibilizar muitas pessoas de boa vontade", finaliza Barbosa.

Informações podem ser obtidas e doações entregues na sede da PRO HOMO, de segunda a sexta, das 08h às 12h.

Pro Homo
Ladeira da Palma, 1 - Sala 4
Salvador - BA
(71) 3492 2424 - (71) 9973 9148
prohomo@yahoo.com.br

Ator Ewan McGregor afirma que adora beijar homens em filmes


O ator britânico Ewan McGregor está na capa da edição de março da revista Gay americana Out. McGregor fala abertamente sobre os beijos Gays que já deu no cinema.

“Eu gosto de beijar rapazes em cena. Como um cara heterossexual, é uma proposta interessante. Tudo que em um set de filmagens te surpreende ou faz o seu sangue ferver, é bom.”

O ator já interpretou cenas Gays em “O Livro de Cabeceira” (1996) e “Velvet Goldmine” (1998).

No filme “I Love, You, Philip Morris”, que tem estreia prevista para 02 de abril no Brasil, ele vive um romance com Jim Carrey, um trapaceiro que se apaixona pelo personagem de McGregor na prisão.

McGregor e Jim Carrey se beijaram na boca durante cerimônia oficial de premiação do governo francês em Paris no início de fevereiro.

Israel lança serviço telefônico de apoio a Gays e Lésbicas


Israel lançou na semana passada serviço telefônico de ajuda aos Homossexuais. O serviço também pode ser utilizado para quem vive em terras palestinas.

As consultas poderão ser feitas a partir de uma linha telefônica e o idioma usado será o árabe. Segundo os criadores, a ideia é atenuar o tabu e a discriminação que sofrem os LGBTs.

Radir, que é coordenadora da Aswat, organização com sede em Haifa e que luta pelos direitos dos Homossexuais, declarou que até o momento "faltava uma ajuda que respondesse às exigências de Gays e Lésbicas que vivem em um contexto cultural diverso", disse.

O serviço telefônico é destinado a Lésbicas e Gays que vivem no seio da sociedade israelense, mas não são representados. Os criadores do serviço também esperam atingir os palestinos, pois, na terra deles a Homossexualidade ainda é proibida.

"Não menos que 10% dos árabes que vivem em Israel e nos territórios palestinos são Gays, excluídos e discriminados", estimou Radir, que revelou a linha telefônica graças ao trabalho de voluntários.

O próximo passo da Ong de Radir é divulgar o serviço, mas ela assume que tal tarefa será um pouco "difícil".

22 de fevereiro de 2010

Filme dirigido por James Franco ganha Teddy Bear na Alemanha

James Franco

O mais que simpatizante ator James Franco está feliz da vida. Seu curta “The feast of Stephen”, baseado no poema homônimo do norte-americano Anthony Hecht, levou o Teddy Bear no Festival de Berlin na última sexta-feira, 19/02.

James Franco ficou famoso por interpretar o namorado de Harvey Milk no filme "Milk - A Voz da Igualdade".

Vale lembrar que o Teddy é o principal prêmio do Cinema Queer no mundo. O filme dirigido por James mostra os sentimentos de um jovem Homossexual ao observar um jogo de basquete.

Duas produções brasileiras fizeram parte da programação em 2010: "Os famosos e os duendes da morte", de Esmir Filho, e "Fucking different São Paulo", este último produzido em parceria com o Associação Cultural MixBrasil.

"The kids are all right" foi eleito Melhor Longa-Metragem. Dirigidas por Lisa Cholodenko, no filme as atrizes Julianne Moore e Annette Bening interpretam um casal de Lésbicas cujos filhos adolescentes pedem para conhecer seu pai biológico (Mark Ruffalo).

Parada do Ano Novo Chinês conta com Grupo Gay pela primeira vez

Alegorias Gays no Ano Novo Chinês

A Parada do Ano Novo Chinês aconteceu no último dia 21/02, no bairro nova-iorquino de Chinatown, e pela primeira contou com a presença de um Grupo Gay.

Cerca de 300 participantes desfilaram com os tradicionais símbolos chineses personalizados com as cores do orgulho LGBT.

O jornal USA Today aproveitou o gancho para fazer uma matéria sobre a pressão sofrida pelos jovens Gays asiáticos.

“Muitos asiáticos vivem com os pais até se casarem, e é difícil viverem a sexualidade abertamente. Pode ser que se assumam no trabalho, mas nunca em casa, e por isso acabam casando,” revelou o professor Zhang Beichuan, especialista em diversidade sexual.

“A política de apenas um filho por casal pressiona Gays e Lésbicas a terem filhos, pois é fundamental para suas famílias que isso aconteça,” acrescentou Sun Zhongxin, outro especialista no impacto da homofobia na vida dos asiáticos.

Estudos apontam que cerca de 90% dos Homossexuais da China se casam com uma pessoa do sexo oposto para agradar suas famílias.

Atriz favorita ao Oscar repudia atitude da igreja contra Gays e Lésbicas

Mo’Nique

Em uma conversa com o site Advocate.com, a atriz e apresentadora Mo’Nique, do filme “Preciosa - Uma História de Esperança”, falou sobre a relação dos Gays com a igreja.

“Eu acho uma tolice quando ouço coisas como ‘é uma blasfêmia e você irá para o inferno’. Há tantos Gays e Lésbicas que vão à igreja para receber uma orientação e acabam ouvindo esse tipo de coisa por causa do que você foi feito para ser.”

Tradicional aliada da Comunidade LGBT, Mo’Nique acredita que não é da conta de ninguém quem a pessoa escolhe para viver ao seu lado.

“Temos que nos livrar dessas bobagens. Creio que se nós apenas amássemos uns aos outros como seres humanos, estaríamos em um lugar melhor”.

Mo’Nique interpreta uma das mães mais perversas da história do cinema recente em “Preciosa” e, pelo filme, ganhou a maior parte dos prêmios desta temporada.

Ela é a favorita à estatueta de melhor atriz coadjuvante na cerimônia do Oscar, em 7 de março.

General americano defende os Homossexuais nas Forças Armadas

General Raymond Odierno

Pelo visto a política do "Don't ask, don't tell", lei que proíbe que militares assumidamente Gays sirvam às Forças Armadas norte-americanas, está mesmo com os dias contados.

Depois de o presidente Barack Obama ter se comprometido em lutar contra a prática, um militar de alta patente falou a favor de Homossexuais no Exército.

Raymond Odierno, principal general dos EUA, disse que qualquer pessoa deve receber permissão para vestir a farda militar americana, independente de sua orientação sexual.

Para Odierno, a única condição que deve ser levada em conta para que alguém entre nas Forças Armadas é ser capaz de lutar nas guerras dos Estados Unidos. O general foi um dos primeiros líderes militares a falar contra a "Don't ask, don't tell".

No início de janeiro, o Pentágono anunciou que iria estudar a suspensão dessa política homofóbica.

Homofóbico do BBB10 enfrenta Drag Queen e Lésbica no paredão


O homofóbico do Big Brother, Marcelo Dourado, está enfrentando a Drag Dimmy Kieer e a Lésbica Angélica no paredão desta semana.

Depois de dizer em rede nacional que hétero não pega aids, apenas Gays, e que se uma Lésbica paquerar a namorada dele, tem que levar porrada, além de outros absurdos indesculpáveis, já está mais do que na hora desse monstro ser eliminado.

Dourado, que tem uma suástica nazista tatuada no corpo, odeia Gays e deixa isso bem claro em suas atitudes dentro da casa, ainda que logo depois tente se desculpar com medo de perder o apoio do público. Ele chegou a dizer que tem nojo e perde o apetite se alguém falar de beijo Gay na hora da comida.

Para eliminar Marcelo Dourado do programa e dar um basta na homofobia, entre na página do paredão. Vote pelo menos 10 vezes em Dourado para ele sair da casa.

21 de fevereiro de 2010

Aprenda como fazer sua barba crescer em poucos minutos


Quer aprender como fazer sua barba crescer 20 centímetros em menos de 10 minutos?

Assista a esse vídeo demonstrativo.

O rapaz do vídeo ficou super sexy com barba.

Comitê de esporte LGBT realizará torneio para Gays e Lésbicas


O Comitê Desportivo LGBT Brasileiro - CDG Brasil, entidade filiada à Federação dos Gay Games e GLISA, vai realizar em março sua primeira competição em formato de liga.

A UNILIGA vai contar com a participação de dezesseis equipes, sendo oito de voleibol Gay e oito de futebol de campo entre Lésbicas.

E o mais legal é que o campeonato deve ser o ponto de partida para todo um calendário de eventos de âmbito nacional, onde a Comunidade LGBT poderá se integrar e gerar visibilidade através do esporte.

Pois é, você e sua turma podem participar de um acontecimento bem importante, já que o esporte assumido ainda engatinha no Brasil, como faz questão de frisar Erico Santos, presidente do CDG Brasil.

"O esporte LGBT é pouco difundido e praticado por falta de organização e por individualismo de alguns grupos existentes. O Brasil está sofrendo porque nunca investiu no esporte LGBT e por isso não temos efetiva participação em eventos internacionais como Gay Games e OutGames".

A primeira UNILIGA acontece entre 27 de março e 08 de maio, com partidas realizadas aos sábados à tarde no Parque Esportivo do Trabalhador e no Ginásio do Clube Esportivo do Tatuapé.

As equipes vencedoras e os melhores jogadores ganharão troféus e medalhas. Times de vôlei Gay de quadra e futebol Lésbico podem solicitar ficha de inscrição pelo e-mail info@cdgbrasil.com ou pelo telefone (11) 4113 1394.

Atriz Transexual brasileira ganha prêmio em Hollywood

Maria Clara Spinelli

A segunda edição do Hollywood Brazilian Film Festival reuniu astros brasileiros em Los Angeles como Malvino Salvador, Luciano Szafir e Guilherme Berenger, além de produtores americanos interessados no novo cinema nacional.

O filme de Roberto Moreira, "Quanto Dura o Amor?" que trata de várias histórias de desencontros amorosos, entre eles o de uma Bissexual (encarnada por Danni Carlos) e de uma Transexual (vivida por Maria Clara Spinelli), levou o prêmio de Melhor Filme e de melhor atriz para Spinelli.

Cauã Reymond também recebeu prêmio especial por suas participações em Divã, À Deriva e Se Nada Mais Der Certo, onde interpreta um Homossexual.

Casal Gay dos EUA tem filha através de mãe de aluguel indiana

Brad Fister e sua filha Ashton

O americano Brad Fister, de 29 anos, e seu parceiro Michael gastaram US$ 60 mil (cerca de R$ 109 mil) para que uma indiana se tornasse “mãe de aluguel” e gerasse um filho por inseminação artificial com o sêmen de Brad.

Neste mês nasceu então a pequena Ashton, na cidade de Hyderabad, na Índia. Com o nascimento, o casal afirmou estar “muito feliz” e não ver a hora de poder voltar para os EUA com a filha.

Essa é a primeira vez que o consulado dos EUA em Hyderabad participa efetivamente de um processo envolvendo a paternidade de um casal Gay.

Atriz Drew Barrymore recebe prêmio LGBT por apoiar a Comunidade Gay


Drew Barrymore

Drew Barrymore é uma ativista engajada das causas que defende o direito dos Homossexuais e a atriz vai receber o prêmio Vanguard Award da GLAAD - Gays and Lesbians Aliance Against Defamation - em reconhecimento por seu trabalho criando visibilidade e entendimento para a Comunidade LGBT.

A atriz interpretou em 2009 uma Lésbica no drama Estão Todos Bem e participou das manifestações contra o Proposition 8, projeto que proibiu casamentos entre pessoas do mesmo sexo na Califórnia.

"Eu cresci e fui criada entre diversidade, isso me definiu e fez de mim a pessoa que sou hoje. Eu estou honrada em receber esse prêmio", disse Drew.

Outros atores que receberam o mesmo prêmio em anos anteriores foram Charlize Theron, Antonio Banderas, Sharon Stone, Liza Minelli, entre outros.

Ator Zac Efron quer ser o novo Homem-Aranha

Zac Efron

O gatíssimo Zac Efron continua fazendo uma campanha indireta para interpretar o papel-título do quarto filme da saga “Homem-Aranha”.

Ele não esconde de ninguém que adoraria vestir a malha justa do super-herói. Em conversa com uma rádio australiana, Efron afirmou: “Para ser honesto, seria como um sonho tornando-se realidade”.

Após encarnar o aracnídeo três vezes, Tobey Maguire não está no próximo projeto, assim como o diretor Sam Raimi. Além de Efron, Robert Pattinson e Jake Gyllenhaal estão cotados para o papel.

Sobre uma continuação de “High School Musical”, o ator descarta a possibilidade. “Nós já nos formamos no filme. Estamos um pouco velhos para isso. Daqui a pouco estaríamos fazendo um ‘Lar de Idosos Musical’”.

Professora Trans dá depoimento na novela Viver a Vida

Marina Reidel

A professora da rede estadual de ensino, Marina Reidel, participou neste sábado, 20 de fevereiro, da novela "Viver a Vida", na Rede Globo.

Ela é uma das personagens reais que dá seu depoimento no final do capítulo, contando um pouco de sua história de vida e superação de preconceitos.

Marina é Travesti e leciona para estudantes de 5ª a 8ª séries do ensino fundamental e afirma nunca teve problema com alunos ou pais.

"Nossa escola tem um perfil diferente porque nós já trabalhamos em parceria com o SOMOS, uma ONG em cursos de capacitação de professores para a diversidade sexual", explica.

"Eu mesma aprendi a lidar melhor com o tema no decorrer deste projeto. Estou aqui para mostrar que é possível trabalhar com todos os temas que envolvem preconceito e discriminação e aqui, na nossa escola, nunca tivemos conflitos com alunos, mães e pais ou qualquer membro da comunidade escolar".

Em 2006, Marina decidiu fazer a cirurgia para colocar prótese de silicone nos seios. A direção ficou receosa com a possível repercussão da mudança.

Mas, no período do afastamento, o professor substituto trabalhou em sala com os alunos a questão da diversidade sexual e explicou o motivo da cirurgia de Marina.

Ao retomar as atividades, Marina respondeu a perguntas dos alunos curiosos, mas não enfrentou nenhum tipo discriminação.

"Dentro da disciplina chamada de ética e cidadania, que substitui o ensino religioso, os alunos são incentivados a desenvolver projetos e pensar a questão do preconceito. Tenho certeza de que esses jovens vão sair da escola com uma cabeça diferente, não vão espancar Travestis na rua como acontece por aí", diz.

Clique aqui para assistir ao depoimento de Marina Reidel.

Matt Damon e Michael Douglas serão um casal Gay no filme Liberace

Matt Damon

O ator Matt Damon está confirmado no elenco do filme de Steven Soderbergh que contará a história do pianista e showman Liberace.

Damon interpretará Scott Thornson, amante do pianista, que será vivido por Michael Douglas.

Ícone Gay, Liberace chegou a ter seu próprio programa de tevê, faturou milhões de dólares, mas não assumia a sua Homossexualidade, apesar dos boatos e do seu figurino extravagante. Ele morreu em decorrência da aids em 1987.

O filme deve chegar às telas só em 2012, mas em 1999 Damon viveu um papel ainda mais controverso em “O Talentoso Ripley”.

No longa-metragem de Anthony Minghella, ele interpretou um pianista Bissexual tão obcecado pelo personagem de Jude Law que passa a cometer crimes.

Fora das telas, no entanto, o ator, de 39 anos, é muito bem comportado, casado com a argentina Luciana Barroso e pai de três crianças.

França retira o Transexualismo da lista de doenças mentais

Μinistra da Saúde Roselyne Bachelot

Um decreto oficial publicado no dia 10/02 deixou de considerar o Transexualismo como uma patologia psiquiátrica na França.

De acordo com um trecho do código da Previdência Social, o Transexualismo era considerado como um dos “transtornos precoces de identidade de gênero” na relação de patologias psquiátricas de longa duração, seguindo determinações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O Ministério da Saúde retirou esse trecho, cumprindo uma promessa da ministra Roselyne Bachelot que, em Maio de 2009, revelou que o Transexualismo deixaria de ser considerado uma doença na França.

A conquista foi comemorada pelos representantes de entidades LGBTs. O Comitê Internacional da Luta Contra a Homo e Transfobia revelou que continuará sua jornada para que a OMS também deixe de considerar o Transexualismo como doença na Classificação Internacional de Doenças (CID 10).

Barbudos fazem paródia Gay da música Poker Face de Lady Gaga


Pegue o hit “Poker Face” de Lady GaGa e coloque uns barbudos interpretando uma versão bem Gay e sexy da música.

O resultado? O mais novo sucesso do YouTube com mais de 20 mil exibições em apenas 2 dias.

Com o título de “Neutra Face: An Ode On a Typeface”, os criadores abusaram da criatividade e produziram umas das paródias mais divertidas e inteligentes para a música de Lady GaGa.

Clique aqui para assistir ao clipe Neutra Face.

20 de fevereiro de 2010

Grupo Somos de Porto Alegre capacita Drag Queens e Gogo Boys


O Grupo SOMOS Ponto de Cultura LGBT, em Porto Alegre, está com inscrições abertas para aperfeiçoar as técnicas corporais de profissionais da dança do mundo LGBT – como Drag Queens, Transformistas e Gogo Boys / Girls.

A iniciativa leva o nome de “Olho 3” e pretende apresentar uma nova perspectiva corporal para esses dançarinos levando em conta a realidade e fazendo com que eles, com isso, interajam mais com o mundo circundante.

Quem for selecionado vai poder contar entre março e agosto com atividades que incluem a preparação corporal e cênica, 12 apresentações em espaços públicos de Porto Alegre, além do registro fotográfico para os nove painéis que serão produzidos com este trabalho.

A orientação de tudo isso fica por conta da equipe artística e técnica da Muovere Cia de Dança.

As inscrições devem ser feitas pelo e-mail olho3dali@gmail.com ou pelo telefone (51) 3233 8423 até o próximo dia 28/02.

Jovens LGBTs ganham mais um espaço em Piracicaba - SP


Neste domingo, 21/02, a partir das 17h, acontece a inauguração do E-Pira, a nova unidade do E-Jovem em Piracicaba.

Destinado a orientar o público jovem LGBT da cidade, o E-Pira está aberto à contribuição de voluntários e seguimentos da sociedade que têm interesse em ajudar, e já conta com o apoio da primeira organização não-governamental Gay de Piracicaba, a OIL – ONG de Incentivo à Igualdade.

Os jovens Bruno José Campos (20), Mateus Tito Fernandes (17) e Rafael Sanches (18) estão responsáveis pela implantação do E-Pira e marcarão presença na inauguração para registrar a ata de criação do espaço, que acontecerá no Centro Comunitário do Jardim São Paulo – Rua Ingá, 834, Jardim São Paulo.

O Grupo E-Jovem é uma rede nacional de adolescentes Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgênicos e seus aliados (amigos héteros, pais e familiares, professores, militantes e especialistas), fundado por Deco Ribeiro em Campinas (SP) no ano de 2001.

Alegoria de São Jorge vence Concurso de Fantasia Gay da Bahia

São Jorge, o feiticeiro da lua

A alegoria "São Jorge, o feiticeiro da lua" foi a grande vencedora do Concurso de Fantasia Gay promovido pelo Grupo Gay da Bahia.

O evento, que há treze anos é realizado na segunda-feira de Carnaval na Praça Municipal, deu ao artista plástico Joaquim de Assis o prêmio de R$ 4 mil.

Para confeccionar a alegoria, que trazia um São Jorge estilizado montado em um cavalo prateado, Assis utilizou muitos rolos de fitas K-7, malha de polietileno, retalhos de TNT e centenas de cartões telefônicos.

Tatiana Matos, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, uma das juradas do concurso, ressaltou a reciclagem e a preservação do meio ambiente presentes nas fantasias concorrentes.

"Fico tomada de enorme felicidade quando vejo tantos temas de preservação da natureza e cuidados com o Meio Ambiente", disse ao dar seu voto para a fantasia de Joaquim de Assis.

O segundo lugar do concurso ficou para Heliomar Santos e sua fantasia "Mensagem de um Mago".

Pernambuco lança nova campanha contra a homofobia


O feriado de Carnaval foi escolhido para receber a nova campanha educativa “Pernambuco Sem Homofobia”, que se estenderá por todo o ano de 2010.

Com o objetivo principal de conscientizar a população sobre o respeito à diversidade sexual, a campanha representa mais um passo do Governo de Pernambuco na luta LGBT, já que em Outubro de 2009 se tornou o primeiro Estado do Nordeste a reconhecer o benefício da previdência privada em casos de morte para parceiros Homossexuais.

Rildo Veras, assessor especial da diversidade sexual, comentou a campanha: “Nós temos dois objetivos principais: o primeiro é divulgar o benefício conquistado ano passado, através das reivindicações. E o segundo é sensibilizar a sociedade em relação às diferenças sexuais.”

Folders educativos e adesivos fazem parte do material da campanha. “Pernambuco Sem Homofobia” é uma iniciativa da Secretaria Especial de Assessoria do Governador em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH).

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails